Como cuidar do seu animal no verão - Alerta! Saúde

Medicina

Publicidade

Animais
01/07/2014

Como cuidar do seu animal no verão

157225_kot_otdyx_plyazh_1920x1080_(www.GdeFon.ru)
Dra. Marjon
Médica veterinária
Imagem: Alerta! Saúde, DR

Sem sombra de dúvida, sendo a sombra uma palavra determinante no contexto que se segue, queremos o melhor para os nossos animais de estimação e compete-nos a nós, como donos responsáveis, assegurar que estão cuidados e protegidos.

Entrevistámos a dra. Marjon, médica veterinária, que nos ensina como bem cuidar dos nossos animais durante esta época quente, o verão!

cuidar do seu animal no verão

Quanto a parasitas, internos e externos, que medidas de precaução devemos tomar com cães e gatos? Essas medidas devem ser tomadas em que altura, antes do verão começar? 

A desparasitação interna do seu animal de estimação deverá ser feita idealmente de 3 em 3 meses. Assim garante que durante todo o ano o seu amigo estará livre de todos os parasitas intestinais, pulmonares e cardíacos.

Os parasitas externos, pulgas e carraças, são insetos que se alimentam do sangue do seu cão ou gato. Ao alimentarem-se não só lhe provocam muita comichão e incomodo como também lhes podem transmitir outros parasitas internos. Tanto a pulga como a carraça são de difícil erradicação, assim aconselhamos a proteger os seus animais todos os meses com produtos eficazes e adquados a cada um deles. Não se esqueça, todas pipetas só protegem o seu animal contra estes bichinhos durante um mês.

Relembramos que durante o verão a multiplicação destes mesmos parasitas faz se de forma mais rápida e a sua concentração no meio que nos rodeia multiplica, assim o nosso cuidado para evitá-los deve aumentar.

cuidar do seu animal no verão

Hidratação: Que cuidados devemos ter com a sua hidratação, ou seja, que quantidade de água e quantas vezes por dia devem beber?

Quais são os sinais de alerta para sabermos que o animal está desidratado?

O seu animal deverá ter fácil acesso a água limpa e potável. Poderá ter vários recipientes no seu espaço de modo a que beba a água sempre que lhe apetecer. A quantidade de agua disponibilizada varia com o tamanho do cao ou do gato. Taças de àgua feitas de metal ou loiça, juntamente com renovações de água diárias estimulam o seu animal a beber, principalmente em gatos. Quanto mais fresca for a água mais ele bebe.

 

Pelagem: como devemos tratar o pelo do animal na época quente? Difere consoante o tipo e tamanho do pelo?

O tratamento do pelo não diferencia pela época do ano, deverá escovar o seu animal diariamente, desde pequeno para que se acostume a estes hábitos. Animais com pelo comprido por vezes precisam de várias tosquias ao longo do ano, e obrigatoriamente uma tosquia antes ou durante o verão, caso contrário poderão ter graves problemas em controlar a sua temperatura corporal podendo mesmo ter os chamados “golpes de calor”. Outro problema serão as dermatites. Se vir que o seu animal sente calor, refugia-se em zonas de sombra mais frescas, começa a cansar se facilmente, ou simplesmente tem o pelo muito comprido e/ou em mau estado aconselhamos uma tosquia curtinha para que o pêlo novo possa crescer saudável, a sua pele possa respirar livremente, e ele possa usufruir do verão tão bem como nós.

cuidar do seu animal no verão

Alimentação: deve ser diferente no verão?

Tudo igual. Continue a dar a mesma alimentação que o seu animal come. Atenção que ele poderá ter menos apetite que o normal devido ao calor. Dê preferencialmente a comida a noite que é quando ele irá comer melhor.

Idades: conforme a idade do animal, sendo bebé ou mais velho, deve-se ter mais cuidado com os aspetos acima referidos?

Cuidado com os animais que estão no extremo da idade, muito bebezinhos ou bastante velhinhos. Estes tem maior probabilidade de sofrer com o calor. Já sabe, tenha sempre agua fresca disponível, zonas de sombra onde ele se possa ir refrescar e refugiar são importantes. Cuidado com os passeios durante o dia, guarde-os para o final de tarde ou início da noite.

Animais muito jovens sem vacinas ou que estão a completar o seu plano vacinal não devem sair para sítios públicos porque não tem defesas para combater os vírus que provocam as fatais gastroenterites.

Comentários

Outros Temas